GeoPantanal

Jardim, MS, Brasil – 20 a 24 de outubro de 2018

https://www.geopantanal.cnptia.embrapa.br/2018

Jardim, MS

A história de Jardim tem sua origem ligada ao desenvolvimento e povoamento das terras do município de Bela Vista. Na guerra do Paraguai, quando as forças brasileiras efetuaram a célebre retirada da Laguna, José Francisco Lopes foi escolhido para guia da Laguna, por ser grande conhecedor da região; fundou, às margens do rio Miranda, uma fazenda de nome Jardim, onde se dedicou à pecuária. Na margem esquerda do rio Miranda, o guia Lopes faleceu; seu corpo foi enterrado no meio do acampamento, junto a coronéis e soldados mortos pela cólera morbo. Hoje, no município de Jardim, este local é chamado de Cemitério dos Heróis.

Em 1934, surgiu a necessidade da construção de uma rodovia que ligasse o município de Aquidauana a Porto Murtinho e Bela Vista, ambos na fronteira com o Paraguai. Em decorrência disso, a Comissão de Estradas de Rodagem nº 3 (C.E.R-3) encaminhou-se à região, decidindo-se, então pela compra de parte da Fazenda Jardim. O assentamento data de 14 de Maio de 1946 e foi criado para atender os servidores da Comissão. A escolha do local se deu a partir de considerações sobre a continuidade das obras do batalhão e da já existência do vilarejo de Guia Lopes (onde hoje é o município de Guia Lopes da Laguna) na margem esquerda do Rio Miranda, ficando acertada então a ocupação da margem direita do rio.

A partir do loteamento das terras e venda de lotes, o município iniciou sua estruturação geográfica e populacional. A data da assinatura da ata de entrega dos lotes é considerada a data de criação do município.

Seus primeiros moradores foram os operários da construção da rodovia, a qual permitiu ao município tornar-se uma cidade-polo e ter uma posição geográfica privilegiada. A ocupação progressiva da área se deu principalmente devido às terras férteis do local e aos bons campos.

Em 13 de setembro de 1948, foi criado o Distrito de Jardim, através da Lei nº. 119/48, e em 11 de dezembro de 1953, através da Lei nº. 6771/53, o então governador do Estado de Mato Grosso, Dr. Fernando Corrêa da Costa, criou o município de Jardim através da Lei nº. 6771/53, data comemorativa de sua emancipação política. Foi elevada a comarca em 15 de novembro de 1969.

Logo após o término da construção da rodovia, a CER-3 permaneceu na região, sendo extinta em 1986 e dando lugar à 4º Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada – Companhia Tenente Coronel Juvêncio, ligada ao Comando Militar do Oeste.

A cidade de Jardim, localiza-se à 239 quilômetros de Campo Grande e a 65 quilômetros de Bonito, reúne atrativos turísticos ecológicos que podem ser visitados em apenas um dia.

O município possui uma extraordinária riqueza natural, principalmente as margens do Rio da Prata, com suas águas cristalinas, é um dos melhores locais da região para a prática da flutuação (distante 36 km do centro da cidade).

A beleza dos rios que cortam o município deve-se elevada concentração de calcário no solo e rochas regionais que favorecem o aparecimento de rios com águas transparentes, além de formar cachoeiras e grutas. Juntamente com Bonito e Bodoquena, constituem o Complexo Turístico da Serra da Bodoquena, região de grande potencial turístico. O ecoturismo na região é uma forma de explorar a riqueza da natureza, sem deixar de preservá-la.

O Rio da Prata aguça a vontade do turista em conhecer o município, pelo encantamento com alta transparência de suas águas, cujo leito fluvial se assemelha à um aquário, rico em espécies de peixes, crustáceos de água doce além da fauna aquática com múltiplas cores e formas. Trata-se de uma experiência única que merece ser realizada ao menos uma vez na vida.

O artesanato também é um diferencial, pois o osso e madeira se transformam em objeto de arte. É um projeto social que promove a geração de renda, focada na conservação ambiental e no desenvolvimento sustentável. Conquistou o “Prêmio SEBRAE TOP 100 de Artesanato”, proporcionando orgulho aos munícipes e artesãos.

Possui tradição na realização de eventos de qualidade com um calendário diversificado, atraindo turistas nacionais e internacionais. Jardim destaca-se na região, por possuir produtos ímpares, como o estruturado Balneário Municipal, o deslumbrante Buraco das Araras e o Recanto Ecológico do rio da Prata.

O Buraco das Araras possui a maior dolina da América Latina, com cerca de 500 metros de diâmetro e 127 metros de profundidade. O recebe este nome porque abriga uma grande quantidade de araras-vermelhas, além de aves de outras espécies como curicacas, carcarás, pássaros-pretos, gralhas, papagaios e periquitos (https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g2350178-d2386152-Reviews-Buraco_das_Araras_Ecoturismo-Jardim_State_of_Mato_Grosso_do_Sul.html).

No atrativo Recanto Ecológico do Rio da Prata destacam-se os passeios de flutuação e mergulho. A partir da nascente do rio Olho d’Água, inicia-se a flutuação por um imenso aquário natural de águas cristalinas e se deslocara tranquilamente em meio a dezenas de espécies de peixes e plantas aquáticas por 2 quilômetros até o encontro do rio da Prata e segue por mais alguns quilômetros. Ao final da atividade (cerca de 4 horas), um típico e delicioso almoço de fazenda espera por todos. O local já foi premiado como “Melhor Atração do Brasil” pelo Guia Quatro Rodas, por dois anos consecutivos, 2008 e 2009, ficando à frente de destinos turísticos de grande vulto, como o arquipélago de Fernando de Noronha e das Cataratas de Foz do Iguaçu, entre muitos outros (http://riodaprata.com.br/).

Em Jardim é possível realizar flutuações e mergulhos com cilindro em uma fantástica lagoa cuja profundidade ainda é desconhecida. Este é o mistério do passeio denominado “Lagoa Misteriosa” (http://lagoamisteriosa.eco.br/). Em 1998 o mergulhador Gilberto Menezes de Oliveira registrou a marca de 220 metros de profundida, porém ainda não encontraram seu fundo. A Lagoa Misteriosa impressiona por sua incrível transparência e pelos diferentes tons de azul. A 40 metros de profundidade é possível ver a copa das árvores que contornam o local. O atrativo localiza-se na mesma fazenda em que são ofertadas as flutuações e mergulho com cilindro no rio da Prata.

Possui ainda outros balneários com belíssimas áreas de camping para os que gostam de ficar em contato íntimo com a natureza e se desligar das atribulações da vida na cidade (Balneário do Sr. Assis e Balneário Verano). Estes locais são propícios para acampar com os familiares, amigos e para a realização de retiros espirituais.

Jardim está inserida na região turística Serra da Bodoquena, que abrange também os municípios de Bonito e Bodoquena os quais ampliam-se ainda mais as fantásticas opções de ecoturismo e turismo de aventura para todas as idades.

Bonito é um dos destinos mais procurados de Mato Grosso do Sul. Sua preocupação com o meio ambiente e sua organização no sistema turístico são exemplos para todo o país de como conciliar de forma sustentável a prática do turismo com os recursos naturais existentes.

Jardim possui algumas opções de restaurantes e lanchonetes. Recomenda-se:

O Caipira – Serve somente almoço, especializado em saborosa comida regional (67) 3251-1796

Filomena restaurante e Choperia – Oferece happy hour e jantar a la carte. Possui também diversidade de porções, peixes regionais, petiscos e lanches.

Baby Lanches – Oferece cardápio variado com diversidade de porções, pizzas e caldos (67) 3251-1742

Divino Sabor – Serve desde café da manhã à janta com lanches, buffet (almoço), pizzas, porções, pasteis, caldos e salgados em geral. (67) 3251-1742

Pizzaria Bom Sabor – Tradicional pizzaria da cidade, serve também porções e lanches (67) 99986-5175

Em Guia Lopes da Laguna (município vizinho – 4 km) recomenda-se:

Churrascaria Querência – Tradicional restaurante que oferece almoço com buffet completo e rodízio com grande variedade de cortes tradicionais e regionais (67) 3269-1059

Lagunão – Restaurante e lanchonete que oferece amplo cardápio de pratos a la carte com peixes e carnes, além de petiscos, lanches, porções, variedade de cervejas e Chopp (67) 3269-1425.

Em Bonito (município vizinho – 65 km)

Bonito tem um pequeno e rico circuito gastronômico no centro da cidade com restaurantes que oferecem várias especialidades regionais. As estrelas dos cardápios são os peixes de água doce. Pintado, pacu e traíra vêm a mesa com todo tipo de preparo e molho; são petiscos para acompanhar a cerveja e também são servidos como prato principal. As porções são generosas, e se o cardápio diz que o prato é para um, pode contar que serve duas pessoas e os pratos para duas pessoas serve 4 (dependendo da fome). Além dos peixes, há restaurantes e lanchonetes para todos os gostos e bolsos.

Principais hotéis disponíveis na cidade de Jardim:
Hotel Vitória - Contato: (67) 3251-4640 - www.vitoriahotelms.com.br
Hotel Jardim - Contato: (67) 3251-1388 - www.hoteljardim.tur.br
Estância Hotel - Contato: (67) 3251-5634 - www.estanciahotelms.com.br
Angelu’s Hotel - Contato: 3251-1377
Hotel Brasil - Contato: 3251-1618
Hotel Tropical - Contato: 3251-1403
Hotel de Trânsito 4ª Cia. de Cmb. Mec. - Contato: (67) 3251-1166 – Ramal 225

Principais hotéis disponíveis na cidade de Guia Lopes da Laguna:
Hotel Flórida Pantanal - Contato: (67) 3269-2997
Hotel Reis - Contato: (67) 3269-1101 - http://business.google.com/website/hotel-reis/

Aqueles que desejarem há também um amplo leque de opções de resorts, hotéis, pousadas e hostels em Bonito (distante 65 Km).

Jardim está localizada no sudoeste de Mato Grosso do Sul e o acesso por terra pode ser feito pela BR-060 partindo de Campo Grande (capital) distante 230 km, ou pela BR-267 partindo de Dourados (MS) distante 210 km.

Distâncias de outras capitais

São Paulo – 1127 km

Cuiabá – 863 km

Curitiba – 1119 km

Belo Horizonte – 1519 km

Assunção (PY) – 553 km

La Paz (BO) – 1917 km

É possível voar até o aeroporto Internacional de Campo Grande e pegar um transfer direto no aeroporto até Jardim, ou alugar um carro. Outra opção é voar até Bonito e pegar um taxi, ônibus ou alugar um carro para se deslocar até Jardim e aproveitar os lugares turísticos. Há voos da Azul direto de Campinas para Bonito toda 3ª, 5ª e domingo. O retorno para Campinas ocorre toda 2ª, 4ª, 6ª e sábado.

Voar a Campo Grande costuma ser mais barato e há maior frequência de voos. Há voos diretos a Campo Grande saindo de São Paulo via Congonhas (pela Gol ou LATAM), Guarulhos (pela Azul, Gol ou LATAM) e Campinas (pela Azul); de Cuiabá (pela Azul ou Avianca); de Brasília (pela Avianca, Gol ou LATAM); e de Goiânia (pela Azul).

Rodapé